• 24/01/2022

Proposta comercial de vendas: 8 dicas para fazer com que mais clientes fechem negócio com você

O que uma proposta comercial de vendas precisa ter? Muitos vendedores ainda têm dúvidas sobre como elaborar esse documento essencial para a conclusão de uma venda. A empresa pode até contar …

10 palavras de persuasão de vendas: saiba o que dizer aos seus clientes para conseguir fechar mais vendas

Uma única palavra pode ser determinante para o cliente decidir fechar negócio com você ou desistir da compra. Na hora de elaborar o seu discurso de vendas, é muito importante saber …

Como dividir as contas do casal? Três histórias inspiradoras

Primeiramente, felicidades para o casal! Estamos muito contentes pela iniciativa de vocês juntarem as escovas de dente e morarem juntos. Mas, como bem sabemos, unir duas pessoas embaixo do mesmo teto …

Usar mapas conceituais em aulas presenciais e online é uma ação fundamental para professores e instrutores que têm como objetivo reter a atenção dos alunos  e aumentar as interações, seja em sala de aula presencial ou no ambiente online.

Vale destacar que esse tipo de mapa não é usado apenas em escolas, mas também em cursos técnicos, livres, universidades, em empresas e em cursos online.

A demanda por este tipo de recurso só tende a aumentar, uma vez que ela, possivelmente,  irá acompanhar o aumento da busca por aprendizado virtual. 

Só para você ter uma ideia, segundo  o Sebrae, a procura por cursos online cresceu mais de 200% no ano de 2020. 

Ou seja, as instituições que quiserem promover mais engajamento de seus alunos (ou funcionários) deverão lançar mão de estratégias para se destacar, como adotar e abraçar as ferramentas digitais. 

Isso porque, no formato virtual de aprendizagem,  é necessário compensar a distância. É aí que os mapas conceituais entram em cena e se torna um protagonista, uma vez que  ele torna o ensino mais lúdico. 

Sem falar que seus recursos ajudam a prender o foco dos alunos, Logo, essa ferramenta configura uma grande aliada para a didática,

Quer entender melhor o que são mapas conceituais e descobrir os quatro motivos que fazem deles um recurso essencial para o ensino? Basta ler este post até o fim! 

O que é mapa conceitual?

O mapa conceitual é um instrumento que organiza e ilustra informações. Ele lembra muito um organograma, no entanto, é mais sofisticado, pois estimula o pensamento sistêmico e favorece a clareza na comunicação.

Usar mapas conceituais em aulas presenciais e online é uma opção acertada, pois, ao ordenar dados, ele dá significado à informação e leva o entendimento a todos.

É uma ferramenta pedagógica usada desde a década de 70, quando foi apresentada por Joseph Novak que ficou mundialmente conhecido devido a essa teoria. Ele é professor emérito na Cornell University, pesquisador Sênior no IHMC e empresário.

Apesar do tempo, o mapa ainda se mantém atual e se tornou tão popular e eficiente que passou a ser usado também no mundo empresarial para: planejamento de um projeto, organização da produção de conteúdo, etc.

Fazer mapa conceitual é o mesmo que criar mapa mental?

Apesar de terem inúmeras semelhanças, essas duas ferramentas gráficas não são iguais. É importante entender a diferença para escolher a mais adequada para a sua necessidade.

Quando você usa uma ferramenta de mapa mental, por exemplo, pode criar um diagrama que lembre uma árvore. Ou seja, que apresente um pensamento principal e vários “galhos” associados a ela, que podem ter ou não alguma correlação entre si. Além disso, pode criar palavras-chave para nomear ideias.

É uma excelente alternativa  para organizar conceitos, pensamentos, criar conteúdos, etc.

O mapa conceitual por sua vez costuma ser mais estruturado, ele possui:

  • conceito inicial: primeira ideia da hierarquia;
  • termo de ligação: conecta os conceitos. Normalmente é um verbo, por isso pressupõe ação; e
  • conceito final: fecha a proposição.

O seu objetivo é buscar uma relação entre as partes e o todo, propondo um diagrama sistêmico. Por isso ele é tão eficiente na explicação de conceitos simples ou complexos. É também muito relevante no mundo corporativo, já que, com seu caráter propositivo,  pode auxiliar nos planos táticos e estratégicos. 

4 motivos para usar mapas conceituais em aulas presenciais e online

Prender a atenção de uma sala cheia de alunos nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente se estivermos falando de aulas remotas, nas quais  o aluno se encontra fora do ambiente escolar e suscetível a muitas distrações.

Diante disso, apresentamos para você alguns motivos para usar mapas conceituais em aulas presenciais e online nos próximos tópicos.

  1. Promovem a organização do conhecimento e estudo

O mapa conceitual tem o poder de ilustrar e esquematizar tudo aquilo que é teórico, possibilitando um entendimento descomplicado, organizado, visual e prático dos conceitos ensinados em sala de aula.

As perspectivas que o uso de mapas conceituais oferecem são inúmeras, ele:

  • dá significado a um novo conteúdo ou tema;
  • dá possibilidade de trabalhar com conceitos complexos ou controversos de maneira clara;
  • facilita o planejamento curricular;
  • apresenta a macroestrutura de uma disciplina, demonstrando como ela se desenvolve de maneira prática e se organiza;
  • faz a articulação de conteúdos e disciplinas, mostrando suas semelhanças e diferenças;
  • ordena dados, elementos e materiais de forma hierárquica para exemplificar uma metodologia complexa.

Além de ser um facilitador para organizar e apresentar novos conteúdos, o mapa conceitual também é um excelente aliado na hora de rever as disciplinas.

  1. Auxiliam as revisões

Segundo o psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus, criador da Teoria sobre a Curva do Esquecimento, quanto mais tempo passamos sem contato com um conteúdo que aprendemos, mais esquecemos dele.

Se devemos voltar ao conteúdo inúmeras vezes para que ele fixe em nossa mente, está aí mais um motivo para usar mapas conceituais em aulas presenciais e online.

Quando o assunto é revisão, fazer mapa conceitual:

  • possibilita o mapeamento dos conceitos mais importantes;
  • ajuda a recapitular e resumir conteúdos extensos;
  • gera novas discussões quando conceitos críticos são destacados;
  • sana dúvidas;
  • compara diferentes conceitos de um conteúdo.

O aluno que estiver estudando em casa, por exemplo, pode usar para seus estudos e revisões uma ferramenta de mapa conceitual como a Miro, uma ferramenta online e colaborativa que oferece um espaço online (imitando o tradicional quadro branco da escola) só que em formato digital. 

O professor pode incluir os alunos nesse quadro e fazer atividades / brincadeiras para que todos participem ao mesmo tempo. Mais interação e aprendizado nas aulas online, e até mesmo nas presenciais.

Exercitam capacidade analítica

Lidar com dados diversos que fazem parte do mesmo contexto e estabelecer uma correlação entre eles é uma habilidade importante para estudantes, chamada capacidade analítica

Para despertar essa competência no aluno, o professor pode realizar muitas ações com mapas conceituais, que vão ajudar a: 

  • estimular os alunos a encontrarem erros conceituais propositais programados pelos professor;
  • testar se o aluno é capaz de dar sentido ou significado a uma mapa que já exista;
  • construir sínteses de conteúdo em formato de mapa conceitual;
  • avaliar por meio de um mapa individual se o aluno absorveu os conceitos da aula;
  • detectar algum conhecimento pregresso do aluno sobre a disciplina.

Além de estudar de forma organizada, revisar e relembrar o conteúdo e desenvolver capacidade analítica, a interação interpessoal também pode ser aprimorada com o auxílio de mapas conceituais.

Melhoram a Interação entre os alunos

Usar mapas conceituais em aulas presenciais e online são uma excelente opção para beneficiar a interação entre os colegas de classe, pois estimula o convívio e o diálogo.

Algumas ações podem ser feitas pelos professores para privilegiar essa dinâmica: 

  • construir mapas de modo colaborativo, com opiniões de todos os alunos; trazendo diferentes pontos de vista sobre um mesmo conceito;
  • solicitar a construção de mapas em grupo ou dupla;
  • fomentar discussões em grupo com base em um mapa;
  • estimular a capacidade de argumentação tendo o mapa conceitual como ferramenta de apoio.

O professor também pode realizar um passo anterior ao mapa conceitual e usar como auxílio um site para fazer brainstorming com o intuito de captar as ideias dos alunos previamente e então organizá-las de forma sistêmica para dar sentido aos novos conceitos gerados.

Exemplos de mapas conceituais

Fonte: Miro.

Fonte: Aprendizagem de Biologia UFSC

Fonte: Repositório UFSC.
Gostou de entender mais sobre o universo do mapa conceitual? Esperamos que os motivos para usar mapas conceituais em aulas presenciais e online tenham trazido inúmeros insights  para aplicar e melhorar o aprendizado dos seus alunos!